Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2013

[Estamos sempre em busca daquele movimento único]

imagem: Ensaio "Telaio" com Andressa Crossetti (Susi Godoy) Estamos sempre em busca daquele movimento único caçando borboletas feitas de tempo e areia o sal da terra crepitando nos recônditos da manhã aquela fotografia que nos fundiria com o incompossível aquela plástica e sinestésica verdade que nos devolveria o corpo nu a cinestesia aos membros que nunca foram, à boca o fêmur às mãos a eternidade do que jamais será, senão uma breve oração

Arqué

imagem: Prayer (Pronab Kundu) Do começo, quando tudo era nada Nas tragédias das fiosofias: o riso Pelo repente, 'sá arte d'improviso Vingou comédia da coisa impensada Quem pariu as tanta vaca malhada Deu nascença pr'esse mundo cumprido Num foi – água, fogo – o já escrevido Foi bigue-bangue de boa gargalhada E dela pulou, voou vários fiotinho Guri-tempo, fia-luz, todos cantante Reverberando poesia melodiante Traçando universo, vastoso ninho Fora de massinha feita de criança Que assucederam sucuri, tubarão Até vida Severina e Lampião Toda inventisse achada na lembrança!

Cantiga para um amor encantado

imagem: De Vous a Moi I (Isabelle Vital) Duma memória muito distante Dimbrando outros causos de menino Canto história deveras importante Dia que sertão ficou bem pequenino Pois já versejava o cangaceiro Que esse secume viraria mar Não deu outra, um aguaceiro E eu me encantei, quis brincar Guri bobo, fingindo espertura Cheio de medo, fui trupicando Me acheguei, enfrentei tremura Era primavera!, tudo brotando! Bebi do vale, hoje, onde? Outrora lago, riso, fonte Alumiando tarde, vindo donde? Era boca di moça naquela ponte Era Oxum aquela neguinha Que os olhin eu admirava? No meu sonho, falou que vinha Quando, antes, terra definhava Pra menina, bela, tão formosa Me despi do mundo, fui sem casca Di mansin, sorrindo, disse: meu nome é Rosa Eita amor, esse calor que tudo lasca!